Saturday, 17 October 2009

Top 10 - Brasil

Inspirado pelo post do meu amigo Rodrigo Kammer resolvi também compartilhar meu gosto musical e listar alguns dos meus álbums prediletos de todos os tempos. Posso dizer que tenho um gosto bem eclético, ouço de Chico Buarque à Pantera. E por isso decidi fazer dois posts, com duas listas, brasileiras e internacionais, com 10 álbums de estúdio em cada lista, ordenados cronologicamente. E é muito possível que depois de alguns meses eu volte a ler este post e perceber que meus top 10s já não são exatamente os mesmos. Mas esses são os meus melhores álbuns já fazem alguns anos. Neste primeiro post apresento os top 10 álbums preferidos nacionais:


Os Mutantes - Os Mutantes (1968)

Os Mutantes são demais! Não tem muito a dizer, a banda mais criativa do Brasil. Eles estavam pelo menos 2 anos na frente na evolução do rock psicodélico e progressivo. À frente do que acontecia nos States e Inglaterra. Dá para sacar alguns detalhes nas músicas que foram copiados por outras bandas anos depois. Ainda hoje servem de influência à muitos artistas, principalmente no exterior.


Gilberto Gil - Gilberto Gil (1969)

Gil é um dos meus artistas brasileiros preferidos, gosto especialmente dos primeiros 10 anos da carreira dele, onde sua criatividade estava a todo vapor. Destaque para as faixas Cérebro Eletrônico e Cultura e Civilização.


Milton Nascimento e Lô Borges - Clube da Esquina (1972)

Considerado um dos melhores álbums brasileiros de todos os tempos. Repleto de músicos de alta qualidade como Beto Guedes, Toninho Horta, Wagner Tiso e Flávio Venturini, seria difícil não sair algo bom desta mistura. Resumindo, bom pra caralho.



Caetano Veloso - Transa (1972)

Não são todos os discos do Caetano que são bons, na verdade são bem poucos. Assim como o Gil, os primeiros trabalhos eu considero os melhores. Neste disco, gravado em Londres na época do exílio, Caetano brinca com o inglês de uma maneira experta e faz um som de muita qualidade. Destaque para You Don't Know Me e a macumbeira Triste Bahia.



Tim Maia - Racional I e II (1975/1976)

Embora totalmente alienado e crente na tal da energia racional, nosso síndico lançou estes dois discos que foram um marco na música brasileira. Misturando funk, soul e ritmos brasileiros, este disco é um ítem obrigatório para quem gosta de música brasileira de qualidade.



Milton Nascimento - Geraes (1976)

Milton Nascimento merece mais do que um álbum na minha lista. Dentre tantos coloco aqui Geraes, que imagino ser uma continuação do álbum anterior, Minas (1975).



Gilberto Gil - Refavela (1977)

Sim, mais um do Gil. É outro que merece dois discos. Destaque para a negro-racista Ylê-Ayê mais conhecida pela interpretação do Rappa, e Sandra, composta quando ele foi preso em Florianópolis por porte de maconha, e em seguida transferido para um hospício.

Pode parecer meio injusto ter dois do Gil e do Milton e nenhum Raul Seixas. Mas não consigo escolher nenhum álbum de estúdio do Raul que bata um dos dois. Para ele entrar na lista teria que estar valendo incluir coletâneas. Foi mal aí Raul.



Titãs - Cabeça Dinossauro (1986)

Eu tinha medo dos Titãs. Com certeza na época era a banda mais perigosa do Brasil. Que coragem e audácia que eles tinham ao cantar que não gostavam de padre, de Cristo e da polícia! E mandar se foder! Meu tio tinha o LP, e foi uma das bandas que mais influenciaram na época em que formamos a nossa banda em 1994. Tocávamos covers de várias músicas deste álbum. Esse disco fez história.


Sepultura - Roots (1996)

O último disco gravado com a formação clássica da banda mineira. Lembro na época de ter assistido o documentário deles quando visitaram a tribo no Xingú. Muito boa mistura de ritmos afro-brasileiros com trash metal.



O Rappa - Lado B Lado A (1999)

O Rappa também é uma banda que gosto muito, com um estilo musical único e com letras espertas do Falcão e Marcelo Yuka na época que ainda estava na banda. Lado B Lado A, o terceiro álbum da banda, é para mim o melhor disco deles.


E esses são meus 10 discos favoritos do Brasil. É claro que gosto de muito mais artistas mas infelizmente não conseguiram lançar tanta música boa num só álbum e assim entrar aqui. Se um dia eu mudar esta lista, imagino que substituirei um álbum por outro do passado. Não acredito que ainda virá um novo artista que me impressionará a ponto de merecer entrar no meu top 10. Não percam o próximo post com os álbums internacionais.


1 comment:

Anonymous said...

Não conheço muitas musicas do Milton Nascimento e entre as que conheço, não lembro de nenhuma que goste muito. Já Caetano e Gil, também conheço pouco, mas ambos tem varias músicas que gosto bastante. Tim Maia também tem muitas que eu gosto. Sepultura, também conheço muito pouco.

Quanto aos mutantes, entre as que conheço tem só música boa. A Rita Lee solo também gosto muito.

Rappa também é muito bom, este disco, parece, tem mesmo as melhores músicas da banda.

Esse disco do titãs é o único que realmente conheço. É bom p/ caralho. A única musica ruim é a própria faixa título “Cabeça Dinossauro”. De resto é só sonseira. Sendo a melhor de todas a “Bichos Escrotos”. Lembro de ter lido lá na tua casa uma Showbizz que tinha uma reportagem dos melhores discos e este ficou em primeiro lugar. Durante um período de 3 anos + ou – eu fui um feliz proprietário deste disco, mas lá por 2003, quando corria de motocross, emprestei p/ um outro piloto e depois parei de correr e perdi contato com ele. Perdi também o CD.

Mas na maioria das vezes os artistas fazem discos com 2 ou 3 musicas boas. O resto é no máximo meia boca, quando não são lixo mesmo. Por isso não teria condições de fazer uma lista de melhores discos, pois só conheço algumas musicas de cada artista. Normalmente as que tocam nas rádios.

Mas pela proposta do blog do teu amigo de escolher um disco que marcou a minha vida de alguma forma, posso falar do disco dos Mamonas Assassinas. Não pela qualidade musical, mas pelo que representou na época, as festas bagunça etc sempre ao som daquelas musicas. Na excursão da 8° serie, tu com o violão e a galera cantando mamonas. Foi demais aquilo tudo!

Manda ver aí na lista dos discos internacionais.

Mas é isso valeu.

Rodrigo