Friday, 3 September 2010

Um soco no Ego Americano

Uma das notícias do momento é aquele protesto em Nova Iorque contra a construção de uma mesquita à poucos metros do ex-World Trade Center. É sobre isso que vou falar hoje.

Para mim o problema é o seguinte: Teoria dos Conjuntos. Sim, aquela mesma teoria que aprendemos nos primeiros anos de escola; pertence, não pertence, está contido, existe, etc, onde 'toda banana é uma fruta, mas nem toda fruta é uma banana'. Simples na teoria mas muito difícil na prática.

Eles entrevistaram um binarda lá nas ruas protestanto e ele disse que construir o templo seria a mesma coisa que construir um memorial para os Japoneses em Pearl Harbor, Hawaii. É nessa hora é que dar vontade de mandar o cara estudar a teoria novamente.

Fui criado católico, hoje em dia sou ateu. Não tenho vergonha, muito menos medo, de dizer que estou convencido que Deus não existe. Mas mesmo assim cada um tem o direito de acreditar no que quiser, seja religião, horóscopo, pé-de-coelho, Chuck Norris, etc. E o Barack Obama acertou na mosca quando disse 'Todos os muçulmanos tem o direito de praticar sua religião na América, assim como qualquer outra pessoa'.

Pelos cartazes que vi pela tv, jornal e internet, percebi que basicamente quem está protestando contra são os famosos American Fundamentalists - cristãos que levam a Bíblia mais do que a sério e já declararam que querem um dia eleger um presidente deles, além de querer dominar o congresso. E quando esse dia chegar vão mudar a constituição dos Estados Unidos para os 10 Mandamentos. Ou seja, vai ter muito neguinho morrendo apedrejado por cortar a grama nos Domingos. Das principais igrejas desta turma se destacam a Igrejas Evangélicas, Batista e Presbiteriana, que dominam as regiões sul e sudeste dos Estados Unidos, além de serem influentes no partido Republicano (o mesmo de George Bush pai e filho, Ronald Reagan e Richard Nixon - os pau-no-cuzões).

É muito claro que a guerra é religiosa. Toda religião defende seu Deus como o único verdadeiro. E o resto são tudo mentiras. É assim que os cristãos pensam a respeito do Islã e vice-versa.

Mas além disso tem a questão do orgulho americano que foi manchado no dia dos ataques. E esta ferida deixou uma eterna cicatriz. Eles não querem admitir que estão perdendo a guerra contra o terrorismo, embora ajam de tal maneira. Foram lá foder o Iraque, não fizeram nada de útil, e no Afeganistão estão mais perdidos que cachorro em dia de mudança. Gastam um valor absurdo de dinheiro enquanto o país afunda na merda economicamente.

Outra prova disto é toda este bafafá sobre o novo jogo do Medal of Honor, no qual é possível jogar como um membro do talibã. Mas por que não tem problema ser um nazista num outro jogo? Oh, é que neste último caso, na vida real, os Estados Unidos VENCERAM a guerra.

Ou até mesmo um terrorista (sem especificar o tipo) no caso do Counter-Strike? E que tal Grand Theft Auto? Sair matando todo mundo não tem problema, mas se o matador for muçulmano, nem pensar.

Que o Islã é uma das religiões mais estúpidas do mundo, não tenho dúvida. Para quem não sabe, a palavra Islã significa 'submissão'. Mas tem muito muçulmano gente boa no mundo. Conheço uma mulher da Somália e várias pessoas de Bangladesh e eles são pessoas do bem. São muçulmanos sunitas, se pelam de medo de Alah, mas são pessoas honestas e praticam o bem. Já perguntei para eles suas opiniões, e todos eles condenam os ataques terroristas, principalmente na hora que eles falam que explodem bombas em nome de Alah. Aí é que entra a teoria dos conjuntos. Em qualquer lugar vai ter uma ou duas maçãs podres na caixa. E estes fundamentalistas acham que toda a caixa do islã está bixada, enquanto que a deles só possuem frutos perfeitos (alguém se lembra da Ku Klux Klan?).

E na mesquita haverá também um memorial do 11 de Setembro. Nestas horas também ninguém se lembra que haviam muitos muçulmanos nas torres gêmeas, e que também foram vítimas do terror.

Para entender a Teoria dos Conjuntos é preciso olhar de fora, sem chauvinismos e opiniões pré-formadas, e questionar analizando os dois lados da situação. Pois a maioria dos muçulmanos não são terroristas. Lembrem-se disso.

No comments: