Thursday, 30 December 2010

Resoluções de Ano Novo

Por: Douglas Adams, publicado originalmente no The Independent on Sunday, Dezembro de 1999.

Republicado em The Salmon of Doubt, 2002.

Tradução livre: eu mesmo.




Cura de Ressaca


O que é que vamos todos fazer neste próximo sábado? Com certeza não serão Promessas de Ano Novo. Só um louco faria isso. Elas falham tão embaraçosamente no decorrer do ano que apenas muitos poucos irão compor o senso de futilidade de fazer Promessas do Novo Milênio, e tê-las fracassando embaraçosamente nos próximos mil anos.

Há uma razão porque falhamos em cumprir nossas promessas, outra além de nossa óbvia falta de vontade em cumprí-las, e é o seguinte: não lembramos o que elas são. Simples. E se você escreveu-as num pedaço papel, provavelmente você não lembra onde o guardou. E ironicamente, às vezes este pedaço de papel reapareçe exatamente um ano depois quando você, procurando onde escrever as resoluções do novo ano novo e tentar colocar sua vida nos eixos, acabou encontrando as resoluções do ano anterior.

E isso não é coincidência. Dizem que o cérebro é afetado pelo álcool. Bom, nós sabemos disso é claro, mas aqueles que ainda não sabem estão prestes à descobrir. E há diferentes graduações do efeito do álcool em nossas mentes, e este é o ponto crucial. O cérebro organiza suas memórias como uma espécie de holograma. E para recapturar uma determinada memória é preciso recriar as condições exatas em qual ela foi armazenada. No caso de um holograma é a luz, e no caso do cérebro é (ou pode ser) a quantidade de álcool circulando nele. Coisas que acontecem com você, ou ainda, que você diz ou faz sobre forte influência de álcool, somente serão recapturadas quando você estar com exatamente a mesma quantidade de álcool no corpo.

Portanto, certas memórias estão completamente fora do alcançe da sua mente em estado sóbrio. Isso explica porque você é a única pessoa que está completamente não-ciente sobre comentários infelizes que você fez e que acabaram magoando aqueles ao seu redor que você se importa tanto. E somente semanas, meses, ou um ano mais tarde (no caso das promessas de ano novo), é quando você se encontra bêbado suficiente e leva um choque ao lembrar-se do que aconteceu. Nessas horas é comum gritar "meu Jesus amado!" e correr para o balcão e pedir mais um trago forte. O qual lhe faz entrar no próximo nível de embriaguez, com a mente agora em novas condições, e lá novas surpresas lhe aguardam! E o mesmo acontece no caminho de volta. Há certas memórias que somente são reativadas quando revisita-se o mesmo estado de ressaca e desidratação no qual eventos aconteceram. Como o famoso arrependimento 'nunca mais bebo tanto assim'.

E isso tudo explica porque não conseguimos cumprir nossas promessas de Ano Novo, pois temos problemas em lembrar delas por mais do que 7 minutos. E qual é a solução para este prepétuo problema? Obviamente uma rigorosa disciplina. Aderir à uma dieta de vegetais cozidos no vapor, água fresca, caminhadas e exercícios, dormir cedo, acordar cedo e provavelmente algum tipo de óleos com fragância.

Mas falando sério, o que mais precisamos neste Ano Novo é uma boa cura de ressaca. O problema é que nunca conseguimos nos lembrar delas quando precisamos, porque ouvimos falar delas quando não estávamos precisando, e aqui caímos novamente na nossa história da memória contada acima. Imagens nauseantes envolvento gema de ovo e molho Tabasco passam pela sua cabeça, mas você não está em condições de organizar seus pensamentos. Por isso que precisamos, urgentemente, organizá-las agora enquanto há tempo. Este é um apelo para bons e efetivos métodos para curar o cérebro no dia primeiro de Janeiro, que não involvam cirurgia craniana.

E que os próximos mil anos sejam ótimos para você e seus descendentes!

No comments: