Thursday, 13 March 2008

Cuba St

Acupuntura, antiguidades, arte, automóveis, institutos de beleza, livros, motoserras, medicina chinesa, roupas, cafés, polícia comunitária, computadores, artesanato, cristais, dança, eletrônicos, artigos de pescaria, flores, comida, chafariz, móveis, jogatina, jogos, cabelereiros, cânhamo, prédios históricos, hotéis, jóias, couro, mercadinho, caixa automático, música, animais, farmácias, entretenimento adulto, skates, tattoos, tecnologia, viagens, vinil muito, muito mais...

Logo que você vira na esquina e se dá conta que está no início da Cuba Street, no centro de Wellington, se depara com uma placa que contém o texto do parágrafo acima. Cuba Street é um lugar boêmio, alternativo, multi-étnico onde é possível observar chineses, indianos, turcos, africanos, europeus, latino-americanos, punks, góticos, hippies, homens de negócios, todos os tipos (e cores) de cabelos e preferências sexuais possíveis andando lado a lado ao longo de sua extensão.

Durante o dia a rua é mais quieta, embora movimentada. Boa parte dela é um calçadão onde os pedestres tem mais espaço para andar. Cafés e bares costumam colocar mesas no calçadão onde, neste caso, é permitido consumir álcool em área pública. Buskers (músicos que tocam na rua por dinheiro) aparecem todos os dias e noites para exibir seus talentos e ganhar algumas moedas.


No final da tarde os tipos mais exdrúxulos começam a sair de suas tocas. É quando pode-se ver os loucos e pirados prontos para mais uma noite na Cuba. Quando a noite cai, a loja que vende todos os artigos e acessórios para maconheiros (menos a erva em si) fecha, mas tem um cara que fica lá dentro e vende party-pills através de uma janelinha e ele fica aberto até tarde da noite.

E é à noite que as pequenas portas entre as lojas ao longo da rua, que são quase impossíveis de se perceber durante o dia, se destacam. Portas estas que levam ao segundo andar ou ao porão dos prédios antigos e mal conservados e lá rolam bandas locais de heavy metal, punk/hardcore, rock and roll e todos os outros estilos onde a guitarra grita.

Para as pessoas mais "normais" uma boa opção é ir no Irish Pub, boa cerveja e banda ao vivo fazem de lá um bom lugar para se divertir com os amigos.

Para os famintos opção é o que não falta. Se você quer comida turca vai achar 3 opções. Uma é um mero Kebab fast food, bem ao lado do Irish Pub. O outro é um pouco maior mas fede, e o terceiro é um restaurante muito interessante onde no fundos tem uma espécie de tenda com umas mesas baixas onde dá pra se sentir em outro país. E eles tem uma "Pizza Turca" com uma massa grossa e formato oval que é deliciosa.

Você ainda pode optar por comidas de outros países tais como China, Japão, Singapura, Malásia, Vietnam, Índia, México, Itália, etc. Todos estão lá e com preços em geral bem acessíveis.

A Cuba é mais ou menos isso. Vale a pena conferir!

1 comment:

Tiago said...

também não sabia desse outro talento artístico... além de cantor, músico, compositor, big rider e claro... o mais importante de todos... o cara que consegue, com aquele chiclete de tubinho, fazer jatos de saliva saírem pela boca... hahahaha... muito legal... já assinei teu blog... todo novo post agora sempre leio... abração.