Tuesday, 20 October 2009

Top 10 - Internacional

E aqui a segunda parte do post sobre os meus melhores discos. Aqui está a lista dos meus discos preferidos internacionais, em ordem cronológica:


The Who - My Generation (1965)

Foi aqui que tudo começou segundo o documentário da BBC Seven Ages of Rock. Até então rock and roll era bobinho, com acordezinhos e letrinhas de amor. Esses caras vieram e mostraram que o rock pode ser malvado e quebrar os instrumentos no final do show é legal!



The Beatles - Abbey Road (1969)

Esse foi um dos primeiros CD's que comprei, foi em 1995 se não me engano quando os Beatles lançaram Anthology, e a Globo passou o documentário inteiro. Até então eu só conhecia a parte iê-iê-iê deles e confesso que nunca fui muito fã. E depois de tocá-las frequentemente na minha fase de músico da noite em Blumenau, saturaram de vez. Já faz tempo que não tenho mais saco para ouvir músicas como A Hard Day's Night e I Wanna Hold Your Hand. Mas o Abbey Road sempre foi um preferido. A agora com o esse revival dos Beatles, aniversário do disco, video-game e o caralho a quatro, foi bom ouvir o disco novamente e confesso que soou melhor ainda!



Led Zeppelin - IV (1971)

Os primeiros quatro discos do Zep são muito bons, difícil de escolher o melhor. Mas decidi pelo IV por também ter sido o disco pelo qual fui apresentado à banda, e também marcou muito na época.



Pink Floyd - The Dark Side of the Moon (1973)

Embora possa soar clichê ou piegas, não tem como deixar este álbum de fora do meu ranking. Nas primeiras vezes que ouvi fiquei impressionado pela qualidade cristalina do som, coisa que não ouvia de outros discos gravados na mesma época. Sem falar das letras que são muito boas também.



Queen - A Night at the Opera (1975)

Queen é outra banda que não poderia ficar de fora. Este álbum é o meu favorito deles e minha faixa predileta é I'm in Love with my Car, cantada pelo baterista Roger Taylor.




Bob Marley & The Wailers - Kaya (1978)



Os melhores discos do Bob são aquelas coletâneas perdidas na cesta de liquidação das Lojas Americanas, onde todos os CD's estão por menos de 10 reais. Mas é difícil encontrá-lo no meio de tanto CD da Eliane, Tiririca, Trilha de Novelas, e outros artistas-de-uma-música-só. Mas como coletânea não vale aqui na minha lista, então coloquei Kaya, que é o meu disco preferido de estúdio da banda jamaicana.



Pixies - Doolittle (1989)

Esta banda é incrível. Foi com ela que eu aprendi que não precisa ser um músico virtuoso para fazer música boa. Uma das bandas mais criativas da história e que influenciou fortemente toda a cena alternativa e grunge dos anos 90.



Metallica - Metallica (The Black Album) (1991)

Este foi o álbum que me fez descobrir o Metallica, e na época estava aprendendo a tocar guitarra. Então imaginem como o guri ficou faceiro ao aprender os riffs de Enter Sandman e Wherever I May Roam!



Radiohead - Ok Computer (1997)

Este disco está na lista do meu amigo Kammer. E como ele disse, esse é o tipo do disco que temos que ouvir várias vezes para entender. Até hoje em dia quando ouço ainda estou aprendendo mais e mais sobre este álbum.



Foo Fighters - In Your Honor (2005)

Este é o único disco dos anos 00's das minhas duas listas. Dave Grohl e sua turma mostraram amadurecimento e lançaram esse discão de rock, com um bônus de músicas acústicas que são muito boas de tocar no violão.

Placar final: Inglaterra 6, USA 3, Jamaica 1!

E estes são meus 20 discos favoritos, dez nacionais e dez internacionais. Uma vez um certo tiozão chato me disse que eu não deveria ouvir música dos anos 70 pois eu nem era nascido. Vai tomar no cú tiozão. Que culpa eu tenho se as músicas da minha geração são um lixo? Não sou obrigado a engolir boybands, hip-hops e outros artistas de plástico. Por isso que minhas listas, nacionais e internacionais, possuem tanta música produzida antes que eu nasci.

A minha dica para aumentar a capacidade eclética é ignorar comentários e críticas a respeito de certa banda ou álbum. Ouça você mesmo e tire suas próprias conclusões. Baixe músicas de artistas que nunca ouviu falar, e ouça sem preconceitos. Deixe para formar sua opinião somente depois de ouvir as músicas com bastante atenção.


Saturday, 17 October 2009

Top 10 - Brasil

Inspirado pelo post do meu amigo Rodrigo Kammer resolvi também compartilhar meu gosto musical e listar alguns dos meus álbums prediletos de todos os tempos. Posso dizer que tenho um gosto bem eclético, ouço de Chico Buarque à Pantera. E por isso decidi fazer dois posts, com duas listas, brasileiras e internacionais, com 10 álbums de estúdio em cada lista, ordenados cronologicamente. E é muito possível que depois de alguns meses eu volte a ler este post e perceber que meus top 10s já não são exatamente os mesmos. Mas esses são os meus melhores álbuns já fazem alguns anos. Neste primeiro post apresento os top 10 álbums preferidos nacionais:


Os Mutantes - Os Mutantes (1968)

Os Mutantes são demais! Não tem muito a dizer, a banda mais criativa do Brasil. Eles estavam pelo menos 2 anos na frente na evolução do rock psicodélico e progressivo. À frente do que acontecia nos States e Inglaterra. Dá para sacar alguns detalhes nas músicas que foram copiados por outras bandas anos depois. Ainda hoje servem de influência à muitos artistas, principalmente no exterior.


Gilberto Gil - Gilberto Gil (1969)

Gil é um dos meus artistas brasileiros preferidos, gosto especialmente dos primeiros 10 anos da carreira dele, onde sua criatividade estava a todo vapor. Destaque para as faixas Cérebro Eletrônico e Cultura e Civilização.


Milton Nascimento e Lô Borges - Clube da Esquina (1972)

Considerado um dos melhores álbums brasileiros de todos os tempos. Repleto de músicos de alta qualidade como Beto Guedes, Toninho Horta, Wagner Tiso e Flávio Venturini, seria difícil não sair algo bom desta mistura. Resumindo, bom pra caralho.



Caetano Veloso - Transa (1972)

Não são todos os discos do Caetano que são bons, na verdade são bem poucos. Assim como o Gil, os primeiros trabalhos eu considero os melhores. Neste disco, gravado em Londres na época do exílio, Caetano brinca com o inglês de uma maneira experta e faz um som de muita qualidade. Destaque para You Don't Know Me e a macumbeira Triste Bahia.



Tim Maia - Racional I e II (1975/1976)

Embora totalmente alienado e crente na tal da energia racional, nosso síndico lançou estes dois discos que foram um marco na música brasileira. Misturando funk, soul e ritmos brasileiros, este disco é um ítem obrigatório para quem gosta de música brasileira de qualidade.



Milton Nascimento - Geraes (1976)

Milton Nascimento merece mais do que um álbum na minha lista. Dentre tantos coloco aqui Geraes, que imagino ser uma continuação do álbum anterior, Minas (1975).



Gilberto Gil - Refavela (1977)

Sim, mais um do Gil. É outro que merece dois discos. Destaque para a negro-racista Ylê-Ayê mais conhecida pela interpretação do Rappa, e Sandra, composta quando ele foi preso em Florianópolis por porte de maconha, e em seguida transferido para um hospício.

Pode parecer meio injusto ter dois do Gil e do Milton e nenhum Raul Seixas. Mas não consigo escolher nenhum álbum de estúdio do Raul que bata um dos dois. Para ele entrar na lista teria que estar valendo incluir coletâneas. Foi mal aí Raul.



Titãs - Cabeça Dinossauro (1986)

Eu tinha medo dos Titãs. Com certeza na época era a banda mais perigosa do Brasil. Que coragem e audácia que eles tinham ao cantar que não gostavam de padre, de Cristo e da polícia! E mandar se foder! Meu tio tinha o LP, e foi uma das bandas que mais influenciaram na época em que formamos a nossa banda em 1994. Tocávamos covers de várias músicas deste álbum. Esse disco fez história.


Sepultura - Roots (1996)

O último disco gravado com a formação clássica da banda mineira. Lembro na época de ter assistido o documentário deles quando visitaram a tribo no Xingú. Muito boa mistura de ritmos afro-brasileiros com trash metal.



O Rappa - Lado B Lado A (1999)

O Rappa também é uma banda que gosto muito, com um estilo musical único e com letras espertas do Falcão e Marcelo Yuka na época que ainda estava na banda. Lado B Lado A, o terceiro álbum da banda, é para mim o melhor disco deles.


E esses são meus 10 discos favoritos do Brasil. É claro que gosto de muito mais artistas mas infelizmente não conseguiram lançar tanta música boa num só álbum e assim entrar aqui. Se um dia eu mudar esta lista, imagino que substituirei um álbum por outro do passado. Não acredito que ainda virá um novo artista que me impressionará a ponto de merecer entrar no meu top 10. Não percam o próximo post com os álbums internacionais.