Sunday, 20 June 2010

Supermercados

Eu não gosto de ir em supermercados. Nem mini-mercados, hiper-mercados, ou simplesmente mercado, sem adjetivos.

Gaetner, Comper, Mini-Preço, Pão de Açúcar, Cooperativa Hering, Itageli, Big, Archer e Bombeach.

Outros com nomes semelhantes, que parecem nomes de duplas sertanejas (oh, agora se chama Sertanejo Universitário né? foi o jeito criativo que encontraram para atrair a juventude bonita e descolada): Angeloni & Angelina, Jangada & Janaína, Guarimar & Guarezi.

Também os zelândicos Foodtown, New World, Countdown, Woolworths, 4Square e Pak 'n Save.

E muitos, muitos outros.

Não gosto de ir no supermercado. Supermercados sugam minhas energias. Filas, aquelas tias atravessadas nos corredores, criança ranhenta botando a mão na bunda, no nariz, nos produtos nas prateleiras e ultimamente, no seu carrinho.

Também é muito chato ouvir briga de casal atrás de você na fila. Argumentos como 'olha que barato, vamos levar!', seguido da resposta afiada e fria do cônjuge 'barato é o marido da barata!'.

Não gosto de ir no supermercado com fome. Recomendo que ninguém vá ao supermercado com fome. Principalmente quando não tem tiazinhas servindo petisquinhos. Quando vou no supermercado com fome sempre compro mais do que é preciso.

Mas ir de barriga cheia também não é bom, pois não tenho vontade de comprar nada. Sempre acabo comprando menos do que eu preciso.

Uma técnica para gastar pouco é pegar uma cestinha ao invés do carrinho. E respeite a única regra desta brincadeira: só vale comprar o que couber na cestinha.

Para os mais radicais a dica é nem pegar cestinha: só vale levar o que puder carregar nas mãos. Nada de levar o pão debaixo do suvaco ou segurar com os dentes. Só valem as mãos, talvez ajudar com o antebraço, mas somente em casos especiais.

Preciso de uma lista sempre que tenho que comprar 4 ítens ou mais.

Cogumelos não são vegetais, mas eles colocam para vender ao lado do tomate, do limão e do abacate. Mas o nome do departamento aqui na NZ não é Vegetables, e sim Fresh Produce. Então ponto para eles nessa.

Muito interessante é o tal do muttonbird: é uma ave, mas tem nome de carneiro (mutton), e colocam pra vender na sessão de frutos do mar. Vai entender.

Falando em frutos do mar, "Frutos do Mar" eu acho um termo muito poético. Para mim isso significa o seguinte:

"A produção de um trabalho duro dos pescadores, homens do mar, que enfrentam mares revoltosos cheios de criaturas furiosas. Deixam suas mulheres em terra firme, esperando o retorno do barco com a fartura da pesca. E à noite bebem, dançam, se amam e regozijam como nunca, até que seja hora de partir novamente".

Em francês é o mesmo nome: fruits de mer, e soa ainda mais romântico e poético. Mas em inglês é seafood (comida do mar): muito simples e tosco.

Falando em food, nas tavernas de beira de estrada da Nova Zelândia está escrito na placa da frente simplesmente FOOD. Simplesmente FOOD. Nem pelo menos restaurant, ou meals, ou snacks. Simplesmente COMIDA. Pode se esperar qualquer coisa vinda de lá. Uma vez lá nos cafundós de Coromandel Peninsula, 10 da noite de um dia de semana, estava num camping e não tinha nada para comer. O único lugar aberto naquela hora era uma taverna, e juro pra vocês que o cara que me atendeu era o Ronnie Wood. Eu estava esperando comer um hamburguer ou algo parecido, mas a única 'comida' disponível era batata frita de saquinho. Daquelas que parecem isopor. E Coca-Cola.

Falando no Ron Wood, aqui em Hawke's Bay tem um café no centro da cidade onde o Keith Richards trabalha. Um cara lá pelos 50, com a cara surrada de noites e festas. Parece que os Rolling Stones estão por aqui fazendo bico. Meu amigo Rodrigo Kammer, ex-residente de Mount Maunganui, me disse que o baterista do AC/DC mora em Papamoa Beach. Vejam vocês: uns trabalhando em bares, outros dirigindo táxis, caixa de supermercado...

Aqui na NZ tem algumas coisas interessantes para vender em supermecardos. Carne moída de frango é uma delas. Carne moída de porco é outra. Tem também hambúrguer de salsicha (ou seria salsicha de hambúrguer?). Tem pão de queijo da Yoki também, made in Brazil, traduzido como cheese bread, e esta tradução é infeliz.


Tem aquele tal de Vegemite, que não passa de uma 'geléia de fermento'. O gosto é horrível. Ou você gosta 100% ou detesta 100%. Sou da turma que detesta 100%. E quem gosta geralmente passa na torrada, ou ainda na cenoura. Sim, na cenoura, tentando imitar brasileiros comendo banana com mel. Vegemite com cenoura: uma iguaria sem igual.

Vegemite é uma marca (da Kraft). Mas virou conceito, assim como gillette, bombril e nescau. Quando pergunto à alguém se gosta de Vegemite, normalmente dizem que não. Mas em seguida dizem 'eu prefiro Marmite', que é a outra marca rival. Só para efeito de informação, a diferença entre Vegemite e Marmite é a mesma que entre merda e cocô.

Eu fico puto da cara quando eles retiram os meus produtos preferidos das prateleiras. Simplesmente param de comercializar. Um exemplo foi a barrinha de cereal da Cadbury sabor Fruit & Nut. Era a minha preferida e eles não vendem mais, e substiruíram por aquele maldito sabor de raspberry (framboesa). Para mim framboesa é morango de pobre, assim como São Paulo é New York de pobre. Pronto, falei.

Aqui tudo é de raspberry. Bolo, iogurte, chocolate, primeiro ministro, Fanta, e até aquele pinheirinho para dar cheiro bom no carro. Pinheiro de carro vem nos sabores 'brisa do mar', 'carro novo' ou 'raspberry'.

Um dos ítens mais contrangedores de se comprar num supermercado é papel higiênico. Sempre compro em fardos de 12 ou 18 rolos porque é mais barato. E quando estou colocando no carrinho parece que todo mundo olha pra mim pensando olhá lá, lá vai o cagão, ou porra esse caga pra caralho.

Bom, já falei demais e estou tomando seu precioso tempo. Com licença, preciso sair agora. Tenho que ir no supermercado.

8 comments:

Wendel said...

Ta aí uma coisa que me irrita também. Fazer compras. Sempre que tenho que ir no mercado ou em alguma loja, seja qual for, eu não faço compra, eu faço um resgate da SWAT praticamente, pego o refém e saio fora.

Sobre nomes para lugares ou produtos, aqui no SP (lembra?) e nos restaurantes da região, inclusivo o morte lenta, vira e mexe sempre encontra-se no balcão uns cartões de visitas de alguém. O mais marcante que eu lembro foi de uma Cake Designer....PORRA!!! Cake Designer!!!!! Que merda!!!! Aqui no Brasil essa profissão já tem nome, é Confeiteira. Cake Designer é a mesma merda só que por causa do nome se acham no direito de combrar sei lá, 20% a mais. Isse tipo de coisa me deixa fulo.

Eduardo Teixeira said...

sim, Cake Designer é o mesmo que CEO. Só um novo nome bonito para o mesmo velho cargo de sempre.

Assim como chamar Recursos Humanos de Assessoria de Talentos... é tudo a mesma merda...

Anonymous said...

Pode crer ir no mercado é uma merda. Sempre detestei e faz um tempão que eu não vou fazer compras. Ainda bem. Lembro quando eu era pequeno que ia fazer compras com a famila na Cooper Hering, em Blumenau, e traziamos aqueles fardos de papel higienico. Lembro que ria p/ caralho quando chegava a hora de passar no caixa. Nessa época também tinha o pudim Medeiros, que vinha uns carrinhos na embalagem. Eu encomodava tanto que acabavamos trazendo vários daqueles, so para eu ficar com os carrinhos. Depois dale comer pudim e usar o papel higienico.

Outra coisa ruim é ir comprar roupas. Acho pior que ir no mercado. A venderoa te mostra uma camisa horrível ou uma causa que fica toda enfiada no cu e diz que ficou lindo, que tá na moda etc e que o cara tem que comprar.

Rodrigo

carol said...

gaertner foi um resgate de no mínimo uns 15 anos atrás.... kkkk..
eu adoro supermercado,adoro passar por todos os corredores, comparar preços e produtos, eu adoro "passear" no mercado... mas só consigo fazer isso qndo o maicon não tá junto... hehehe...
o angeloni é o melhor, em blu e em balneário, é o mais organizado, limpinho, e maior oferta de produtos! eu queria ter um supermercado!
bjs

carol said...

gaertner foi um resgate de no mínimo uns 15 anos atrás.... kkkk..
eu adoro supermercado,adoro passar por todos os corredores, comparar preços e produtos, eu adoro "passear" no mercado... mas só consigo fazer isso qndo o maicon não tá junto... hehehe...
o angeloni é o melhor, em blu e em balneário, é o mais organizado, limpinho, e maior oferta de produtos! eu queria ter um supermercado!
bjs

Mariaflor Loja10 said...

Caso tenha um louco por VEGEMITE ou MARMITE aqui no Brasil pode falar comigo.
O mesmo produto destes (extrato de leveduras) tem na Suíça com o nome de CENOVIS !
Sou Suíço e moro no Brasil à muitos anos e de tanto o trazer para o brasil resolvi desenvolver um igual com o nome de CENOVIT !
Mas não é só no pão com manteiga que se usa ! Na culinária pode fazer parte de inúmeras receitas, em especial para molho de saladas, sopas e molhos de carne, etc.
Quem tiver interesse pode entrar em contato comigo, Patrick, pelo tel: 11-5051-2698 ou pelo email: grupoluwasa@gmail.com
Abraços
Patrick

Luwasa Patrick said...

Marmite ou Vegemite no Brasil pelo WhatsApp +5511985499457 ou pelo email: grupoluwasa@gmail.com
Abraços, Patrick.

Patrick Jean Divorne said...

Agora tem mais detalhes sobre o Marmite, Vegemite ou Cenovis, que no Brasil se chama de Cenovit, conforme o site: www.cenovit.com.br